Já pensou a gigante do segmento de coworking no mundo, a WeWork em Salvador? A WeWork é a líder do mercado de espaços corporativos mundial. Ela tem estado na vanguarda da indústria de espaços de trabalho compartilhados e rapidamente se tornou a maior empresa do setor.

Quem são os investidores do WeWork?

O modelo da WeWork dá dinheiro? Como? Quais são os riscos financeiros associados ao modelo de negócios da WeWork? Por que os proprietários de espaços comerciais aceitam a WeWork como locatário ao invés de alugar diretamente às empresas?

Vamos examinar todas essas questões. Antes disso, para quem não está familiarizado com o WeWork, aqui está uma visão geral.

O que é o WeWork?

A WeWork é uma empresa fundada em Nova York em 2010 que oferece espaços de coworking para empreendedores, startups, freelancers e grandes empresas.

O WeWork tem crescido em alta velocidade desde a sua origem e é hoje uma das maiores redes de coworking do mundo, com mais de 2.000 funcionários e locais em 23 cidades dos EUA e 21 países no exterior; incluindo, Austrália, Argentina, Brasil, Canadá, China, Colômbia, França, Alemanha, Hong Kong, Irlanda, Índia, Israel, Japão, México, Holanda, Peru, Singapura, Coréia do Sul, Espanha e Reino Unido.

Em 2017, a WeWork obteve um enorme investimento de US$ 500 milhões de vários investidores: Hony Capital, SoftBank, Greenland Holdings e China Oceanwide.

Menos de um mês depois, em agosto de 2017, o SoftBank Group e o SoftBank Vision Fund injetaram um enorme investimento de US$ 4,4 bilhões na WeWork.

Os US$ 4,4 bilhões foram desmembrados em US$ 3 bilhões no próprio WeWork, principalmente por meio de investimento primário e compra secundária de ações existentes.

O restante dos US $ 1,4 bilhão seria usado para a expansão da WeWork no mercado asiático: WeWork China, WeWork Japan e WeWork Pacific.

A partir de 2018, a WeWork levantou quase US$ 7 bilhões em financiamento de capital privado e de risco.

Os imensos investimentos de empresas asiáticas, como Hony Capital, Legend Holdings e SoftBank, mostram que a promissora expansão da WeWork no leste está dando resultados.

Além dos investidores asiáticos, os grandes bancos ocidentais, como a Goldman Sachs, também estão investindo.

O Goldman Sachs e o JP Morgan colocaram mais de US$ 350 milhões na startup com uma avaliação de US$ 5 bilhões.

Em 10 de agosto de 2018, a WeWork anunciou que havia levantado mais US$ 1 bilhão do SoftBank.

Isso demonstra a confiança de seus investidores no negócio de coworking.

Como o WeWork ganha dinheiro?

Em suma, o WeWork aluga espaços comerciais de proprietários a um preço e aluga-os a clientes finais a um preço mais elevado.

Alguns dos prédios que o WeWork aluga são subutilizados, então o aluguel é ainda menor do que a concorrência em áreas semelhantes.

Depois de alugar os prédios, o WeWork os transforma, redesenha e adiciona charme, como cafés, cozinhas, mesas de pingue-pongue e posteriormente aluga os espaços por preços significativamente mais altos.

Além de ganhar dinheiro com aluguel, a WeWork também oferece serviços adicionais, como parcerias com empresas locais, benefícios da comunidade, aluguel de carros, etc.

Riscos financeiros do modelo de negócios da WeWork?

WeWork paga aos proprietários dos imóveis que aluga uma enorme quantia de dinheiro. A receita obtida com o aluguel de seus clientes cobre esse custo, mas deve ser investido antecipadamente.

Se a WeWork não recebe clientes suficientes para alugar seus espaços, ou se o aluguel não cobre o custo, a empresa está em uma posição arriscada.

Isso aconteceu em Londres, quando a WeWork lançou os espaços de coworking no Reino Unido em 2014, já que alugava os espaços por preços mais baixos do que os que pagavam aos proprietários.

Entre outubro de 2014 e o final de 2015, a WeWork obteve uma receita de £ 13,6 milhões, com um custo total de £ 18,3 milhões, com um prejuízo enorme.

No entanto, os períodos de perda não são anormais para novos negócios, especialmente quando a WeWork estabeleceu suas primeiras localizações e operações na Europa.

A empresa precisa configurar o local, contratar novos funcionários e envolve outros custos altos antes de encontrar clientes e vender a uma nova região os benefícios do coworking.

E por que os proprietários de imóveis decidem aceitar a WeWork como locatário e não alugá-la diretamente a uma empresa?

É melhor para os proprietários ter um contrato com uma única grande empresa por dez anos, do que ter vários inquilinos diferentes por períodos mais curtos.

No geral, os esforços de gerenciamento e os processos de negociação são muito menos problemáticos com um inquilino.

Para além da simplicidade, a reputação da WeWork também torna os proprietários dispostos a arrendar os seus edifícios.

Como uma startup em rápido crescimento, a WeWork ganha enorme exposição na mídia, isso aumenta o valor das propriedades que eles estão alugando.

Finalmente, algumas das propriedades estão localizadas em áreas menos populares, os proprietários nesses distritos acham mais fácil alugar seus edifícios para uma empresa respeitável por um longo período de tempo, em vez de preencher vagas constantes em áreas impopulares.

Relacionamento da WeWork com seus proprietários?

A WeWork arrenda edifícios de proprietários, geralmente por dez anos, e começa a transformar os edifícios e redesenhá-los. Os edifícios são subdivididos em frações menores de vários tamanhos e funcionalidades para acomodar clientes de vários tamanhos e necessidades.

A pressão contratual de longo prazo, portanto, não está nos clientes. Em vez disso, a Wework assume a responsabilidade com contratos de longo prazo para proprietários de imóveis.

Quais são os planos de membros?

A flexibilidade é fundamental no modelo de negócios da WeWork. Quatro grandes opções são fornecidas para melhor atender às necessidades das diferentes empresas. A taxas de adesão é a principal fonte de receita para o WeWork.

Planos sob medida
Esta opção apresenta liberdade para aqueles que desejam personalizar seu espaço de trabalho. De salas com banheiro, salas de conferência, auditórios e laboratórios, as opções são infinitas.

O WeWork irá explorar o edifício e transformá-lo, de acordo com as necessidades do cliente, com projetos inteligentes. Os clientes incluem Facebook, Microsoft, HSBC, Deloitte, etc. e o preço varia de acordo com as demandas específicas da empresa.

Escritório Particular
Espaços totalmente mobiliados e prontos para o uso são uma opção ideal para empresas que buscam privacidade e que desejam começar a utilizar o espaço imediatamente.

Os escritórios privados são equipados com móveis e são personalizáveis ​​para atender equipes de diversos tamanhos. O preço começa em US$450/mês para este plano.

Mesa Dedicada
Este plano oferece mesas dedicadas que permitem que os clientes trabalhem no mesmo local permanentemente. Para aqueles que querem a oportunidade de socializar no trabalho e compartilhar idéias criativas, mas que também querem uma mesa própria, esta é a solução perfeita. Startups e pequenas empresas geralmente acham essa a opção mais conveniente para eles. O preço começa em US$ 350 / mês.

Hot Desk
Este é o tipo mais flexível de espaço de coworking. Esta opção dá aos clientes a oportunidade de escolher um local da área principal do WeWork, aparecer sempre que quiserem, escolher qualquer lugar disponível na área comum e começar a trabalhar imediatamente. Flexibilidade e custo acessível são importantes para profissionais em trabalhos remotos. O preço começa em US$ 250 / mês.

Além da flexibilidade e das possibilidades que oferece, o modelo de negócios da WeWork também funciona porque tudo é cuidado e os clientes não precisam se preocupar com nada além de pagar as mensalidades, pois o WeWork realiza as tarefas diárias de trocar tintas da impressoras, pagar por serviços, retirar o lixo e diversas outras atividades operacionais de manutenção.

Seria um sonho ter uma filial da WeWork em Salvador.

Assine a newsletter do Coletiv.me para receber artigos de empreendedorismo, marketing digital e tecnologia.

Após se cadastrar você poderá receber informações, notificações e eventualmente e-mails com nossos conteúdos e ofertas relevantes.

* preenchimento obrigatório
Iniciar conversa